sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Livro Tempo Paralelo, de Pat Kovacs.

No mundo que conhecemos também há um mundo que desconhecemos. Um mundo em que a magia impera e magos, feiticeiros e bruxos vivem como nós e, muitas vezes, ao nosso lado. 

O bem e o mal estão em guerra e o passado, presente e futuro se misturam para trazer uma alma para a luz e com isso unir duas almas apaixonadas que nem o tempo pode separar. 

Anderson Hardock Lobo é um Bruxo das Trevas, um Soldado Escuro que faz parte do Exército Negro, mas vê seus ideais alterados ao encontrar a misteriosa Evangelina. 

Evangelina Dracena, é uma feiticeira poderosa que vive em harmonia com os Inconscientes, por ser mestiça, e faz parte do grupo "Resistência Autônoma", que luta para restaurar a paz no Mundo Magnífico, o "mundo" dos bruxos. 

Lobo e Evangelina são inimigos declarados, mas precisam correr contra o tempo para realizar o desejo mais profundo de seus corações: Unir suas almas. 


Número de páginas: 223
Edição: 1(2012)
Formato: A5 148x210
Coloração: Preto e branco
Acabamento: Brochura c/ orelha
Tipo de papel: Offset 90g 

Impresso
R$ 43,83 + postagem por e-sedex

 

Enquanto não disponibilizo para venda o livro de Hybrida, Asas Negras, vou brincando de lançar livros pelo Clube de Autores, "remasterizando" antigas obras que acabei por denominar " Série Snake Storie's" ou "Série Contos de Snake" - como preferir.

O que é essa "brincadeira"? Nós (Snake e eu, seu Ego Titular) temos 15 escritos feitos, entre eles contos, noveletas e romances. É uma quantia e tanto, não? Pois bem, Snake, meu irmão astralino, me deu permissão para "remasterizar" suas obras. A primeira dessa investida é essa que ocupa esta postagem, Tempo Paralelo. É um belo romance, bem trabalhado, que merecia um pouco mais do que teve até hoje. Outras virão, com certeza. Estamos trabalhando na adaptação e revisão de outras histórias, e breve haverá novos livros, todos dentro do tema "Realismo Fantástico". Pois, a vida real fica mais divertida com um pouco de magia, não é?

Degustação: para ler os 4 primeiros capítulos, clique aqui.

sábado, 26 de novembro de 2011

Asas Negras fora do ar, novamente.

E mais uma vez. Já até ficando chato essa novela, não é? Mas prometo que esta é a última vez que retiro o romance do ar. Da próxima vez que Hybrida, Asas Negras, for publicada na internet, será de uma vez por todas, com todos os seus capítulos e até o fim.

Desta vez, a série ficou off não foi por sofrer plágio, felizmente! Estou com outros planos para AN e o melhor a ser feito é manter um certo nível de ineditismo à obra.

Ainda poderá acompanhar o desenrolar dessa minha enrolação com esse romance através deste blog aqui e/ou através da comunidade no orkut, Hybrida.

Obrigado por nos acompanhar =)

sábado, 12 de novembro de 2011

Blog com novo endereço

Asas Negras
O endereço deste Blog mudou. Essa providência faz parte das mudanças que decidi fazer em relação aos meus escritos e ao meu nome de apresentação. Como o nick Snake Eyes ficará restrito às fanfics, então achei por bem modificar o endereço do blog, que é "snakeeyesbr".

O único inconveniente nesta mudança é que os seguidores pararão de receber o feed do blog, pois o endereço não vai mais existir. Então, se você é um dos seguidores e ainda quer continuar a receber os feeds das atualiações de Hybrida, precisará refazer o caminho, ou se colocando como novo seguidor ou renomeando o endereço do blog na sua lista de blogs acompanhados.

O novo endereço é este:

http://seriehybrida.blogspot.com

Espero ainda contar com a sua presença :)

Obrigada \o/

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Mudança de Endereço

Aconteceram algumas decisões e venho aqui comunicar a mudança de endereço das postagens de Asas Negras. Os capítulos continuarão a ser postados no Fiction Press, mas agora no meu perfil real. Então, as próximas atualizações serão aqui:


Temos a Comunidade Oficial no Orkut, em que também poderá ter postagens de capítulos. O fórum é visível apenas para membros, então se quiser participar, é só se inscrever.

http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=111241896

No meu profile do Fiction Press venho esclarecendo alguns pontos ao meu respeito mesmo, caso tenha curiosidade de saber, pois a mudança que foi feita aqui é do nome autoral, que deixou de ser Snake para Pat Kovacs (ou tornar a ser...).

Na próxima semana tentarei acertar os passos aqui no blog e no Fiction Press. Agradeço o seu prestígio e a sua participação aqui no Blog (e no FP e Orkut também :)!

sábado, 1 de outubro de 2011

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Asas Negras, Cap. 6 no Fiction Press.


A mata exuberante cobria todo o cenário e as árvores milenares deitavam suas copas e cipós sobre as àguas que vinham da cachoeira. As rochas espalhadas eram recobertas por grossa camada de musgo onde a água não alcançava. De uma enorme rocha que à muito tempo havia despencado da montanha e se aninhou num ponto onde não podia mais rolar, cresciam e se esparramavam longas folhas de samambaia. A luz que rompia a barreira das árvores altas cintilava como estrelas nas águas e folhas e, por vezes, a cachoeira parecia derramar pura luz. Os brilhos se difundiam em profusão pelas copas sempre farfalhantes. A água esmeraldina do rio incindia nas cores dos outros elementos e tudo parecia transpirar verdume.

Dois homens estavam camuflados pelo jogo de sombras e luz esverdeada, em cada margem do rio. O da margem esquerda era Zach, que encarava o outro, sempre com seu porte altivo, os braços cruzados sobre o peito e olhar frio. Suas longas vestes e cabelos bailavam lentamente com o vento intermitente que também fazia espalhar centelhas de águas quase vaporosas.

O outro não mantinha o porte tão altivo como Zach, embora a postura rígida. Seus cabelos brancos e olhos de um azul claríssimo denunciavam sua origem nórdica. O basto cabelo era recortado em camadas e iam até aos cotovelos, presos num rabo-de-cavalo displicente. Suas vestes também se diferenciavam das de Zach, sendo muito simples e sem ornamentos, apenas calças e túnica largas e claras, sob um balandrau sem mangas, preso por uma larga faixa, em tecido rústico.

O nível de poder do rapaz era inferior ao de Zach, principalmente nas condições de sub-existência a que estava restrito, pois ele era um "morto-vivo". Mas, ainda assim, era muito mais forte que a maioria dos seres místicos, pois ele fora, há muito tempo, comandante de um grande exército e portador de grande força psíquica. Ele servia a Zach por conta de uma dívida do passado e, também, graças ao Guardião, ele podia animar seu corpo físico - mantido em estado suspenso de hibernação - quando estava naquele Plano através de Desdobramento.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Detalhes que se perdem...

Imagem do anime toki wo kakeru shoujo
Estou fazendo uma nova revisão de AN, e nessa revisão vou vendo o quanto me perco com alguns detalhes, pois minha mente não é um computador tão eficiente como esperava. O resultado disso é que tenho encontrado, pasme!, nomes diferentes para a mesma coisa.

Então, para servir de consulta para o leitor e principalmente para mim!!!, vou colocando nesse tópico esses detalhezinhos para que possamos consultar quando for preciso.

Essa confusão só acontece porque há falta de orgnaização e planejamento. Ainda bem que sou mero escritor amador, de internet! Senão, já viu: passaria fome!!

PERSONAGENS:
YashaloM de Sant'Anna - ressaltando que o nome dela termina com M e não N.
Jòséf Palmas Wojtyla -
Enzo Ramassés -
Victor Bogarim -
Manoel Virgílio Cortes - Este era Cherry Blossom, PO da minha fanfic Duas Realidades.

LOCAIS & CENÁRIOS:
Escola Federal Cruz e Souza - a escola de Yasha, Wojt e Enzo.
Floricultura Santa Tereza - a loja de flores e plantas do Virgílio, patrão da Yasha.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Asas Negras, cap. 5 - Percepções


Neste capítulo, Victor Bogarim dá as caras pela primeira vez na trama. O que um rapaz simples de 18 anos pode esconder ao ponto de a própria mãe desconfiar de sua identidade? E o que ele tem em comum com Wojtyla, que lhe desperta grande interesse?

Para formar suas próprias teorias, leia aqui :)

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Asas Negras - Cap. 4, Espinhos - Fiction Press

Só pra provar que eu NÃO estava de caô quando disse em postagens anteriores, há meeeeses atrás, que retornei com as postagens da fiction original que você mais gosta, mas ainda não sabe disso, aqui está o quarto capítulo, entitulado Espinhos. Porque as coisas para darem certa, precisam começar erradas! Lei de Murphy atuando :P

Cherry Blossom agora é Manoel Virgílio Cortes =D

Manoel Virgílio, dono da Floricultura Sta. Tereza.
Cherry Blossom, o dono da Floricultura Santa Tereza, onde Yashalom trabalha, foi um personagem emprestado da minha fic Duas Realidades. E foi um erro fazer isso. Amo Cherry Blossom, assim como amo quase todos os meus filhos inspirados, mas ele é um personagem completamente diferente (mesmo!) do floricultor. Portanto, para corrigir esse erro, mudei o nome dele para Manoel Virgílio Cortes.

Na verdade, Manoel Virgílio Cortes existe, de verdade! E ele também semeia flores, porém usando as palavras. É um poeta trovador, ganhador de alguns prêmios, com 3 livros publicados, aposentado que dedica suas horas às letras, aos saraus, aos eventos literários e à Internet, e foi diretor de uma das Faetecs daqui do Rio. E o floricultor de Asas Negras será uma homenagem a ele que é um dos meus primeiros amigos que fiz na internet e que já tive a honra de ter trova feita para mim e para a Nikita, uma dos muitos felinos que passaram por minha vida e se foram.

Como não apenas pretendo republicar AN, mas também reformular e amarrar as pontas soltas e partes mau explicadas, outras "novidades" como essa aparecerão no romance. Então, AN não será assim tãaaao reprise de sessão da tarde XD

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Asas Negras - Cap. 3, Mundo Místico - no FictionPress.

Ilustração de Heise Jin Yao
Salve, pessoas! Após um ano em terrível celibato literário, e depois de muuuito pensar, muuuito analisar - e sabe como é, um burro morreu de pensar - eis que resolvo voltar a postar Asas Negras aqui no Fiction Press, esquecendo de vez aquele delírio de um dia tê-la publicada por alguma mega editora (até mesmo uma fuleira tava valendo :P). O tempo passa e não fica a nossa espera. Se não fosse esse monte de palhaçada que aconteceu de quase dois anos para cá, AN estava lindamente finalizada e outros projetos, ou mesmo sua "possível continuação", estariam feitos. Mas, enfim, o mundo é uma droga e tem gente demais por aí que tem tesão por atrapalhar nossa vida - e digo de forma generalizada! Quem aqui nunca teve um 'encosto', um 'atraso de vida' no seu caminho?

Pois bem, passou-passou, não é mesmo? E já que passou, vamos voltando. Esse capítulo 3 está reformulado, embora ainda mantenha um ar toscamente infantil, mas não consegui melhorar esse aspécto. Mas ficará melhor, mais pra frente, nos futuros capítulos.

Espero - e MUITO - poder voltar a formar uma parceria com você, leitora. Como nos velhos tempos, lembra? E se você é nova por aqui, meu muito obrigado por aqui estar! E fique sabendo que sou autor que trabalha interagindo com o leitor e que levo muito em consideração as opiniões e sugestões daqueles que lêem e gostam o suficiente para me presentear com um review LoL

Desta vez, porém, nós aqui iremos mansos, pacificados, sem propagandas massivas e qualquer alarde. Pagamos muito caro por convidar as pessoas a lerem nossos trabalhos e, depois de umas boas porradas, finalmente aprendemos.

Mas, a você que aqui está, meu muito obrigado, de coração!

Snake =)~

Clique e leia:

quarta-feira, 6 de abril de 2011

De volta ao Fiction Press!

Ilustração do DeviantArt.com

Devidamente registrado na Biblioteca Nacional sob o número 523.0169, o romance Asas Negras retorna às suas origens no melhor site de textos da rede, o Fiction Press! Após quase dois anos fora do ar, pelo motivo que cansei você de repetir aqui e em outros lugares, a fic original retorna ao seu antigo espaço, do qual jamais deletei completamente, estando por lá os mais de 100 reviews que o romance recebeu diretamente pelo site e também pelo orkut.

Se você não se incomoda com as reprises na Sessão da Tarde, com o arroz-com-feijão requentado, com o Vale a pena ver de novo, acho que até vai gostar de reler a história cotidiana de Yashalom, Wojtyla e Enzo. E é claro que gostaria muito do seu parecer, desde que não seja destrutivo, porque isso machuca, dói e magoa profundamente, rs.

Querendo conferir, acesse: Asas Negras - Prólogo.

Obrigado pela paciência =]~

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Meu Primeiro Livro-solo: Contos Sem Classe, Textos Sem Curso.

Eis que finalmente crio coragem e resolvo mandar para o Clube de Autores o meu primeiro livrinho solo: uma coletânea de contos feitos para diversos concursos literários em que participei no ano passado, mas que, obviamente, não foram contemplados.
São, ao todo, 10 contos que passam pelas várias vertentes da literatura ficcional, desde a ficção realista até ficção científica.
Prefácio da escritora Jossi Borges, que leu e revisou a obra e, ainda por cima, teceu altos elogios (afinal, amigo é para essas coisas, rs).
Veja o livro na página do Clube de Autores e, se gostar, vc já sabe, rs...

Informações técnicas:
Número de páginas: 86
Peso: 176 gramas
Edição: 1(2011)
Acabamento da capa: Papel Couché 300g/m², 4x0, laminação fosca.
Acabamento do miolo: Papel offset 75g/m², 1x1, cadernos grampeados, A5, Preto e Branco.
Formato: Médio (140x210mm), brochura com orelhas. 
Valor: R$ 25,83 (com zero de direitos autorais, para não encarecer ainda mais... dose!!)

Prefácio de Jossi Borges:
Dentro de uma seleção de contos tão variada, podemos sentir, de forma soberba, o estilo colorido e luminoso de Snake Eye’s. Em todos os seus trabalhos flutua de maneira quase palpável uma névoa delicada de lirismo, poesia e sentimentos, que se entrelaçam e dão relevo a cada linha e palavra, transformando seus contos, narrativas e mini-contos em viagens oníricas onde nossos corações são dominados e sujeitados à beleza das emoções. E são diversas essas emoções, são diversos os sentimentos, mas predominando sempre a emoção suscitada pelo inusitado e pelo original. Alegria, curiosidade, romantismo, lirismo, suspense, ternura, adrenalina. Não é fácil analisar a obra de Snake; não se pode resumir o que cada conto nos transmite, exceto se usarmos a palavra “emoção” como sinônimo de fantasia-magia-amor, como se essas três palavras fossem uma única. 
Nesse belo trabalho, que reúne diversos temas nos quais ela tem trabalhado nos últimos meses – e que eu posso me gabar de conhecer, já que tenho o privilégio de ter lido muitos deles – temos exemplos perfeitos do que foi dito acima. Amor, lirismo e sensibilidade afloram no conto Amores Platônicos, onde ela descreve o amor não consumado como uma espécie de lição para os jovens e adultos que se deixam atrelar às convenções sociais estéreis. Gaiola Dourada, Morte Antiquada e Fogueira de São João e Seu Antônio tem o mesmo toque lírico, em que o amor, em qualquer de suas formas, é enaltecido, seja o amor pela vida, liberdade e natureza (Gaiola Dourada), o amor pelo trabalho e pelos objetos de valor afetivo (Morte Antiquada) e o amor pela família (Fogueira de São João e Seu Antônio). 
O terror, gênero tão difundido e bem aceito, tem seu representante nesta coletânea, com os contos Demônios nas Sombras, Espuma Branca em Céu Azul e Vovô Coveiro. No primeiro, o suspense que cativa o leitor, um estremecimento de medo a cada linha, onde o impensável pode acontecer, e de fato, acontece. Espuma Branca em Céu Azul tem o tom poético entremeado de sugestivas impressões que levam o leitor, lentamente, ao desenlace súbito e assustador, mas de certa forma, muito realista. Vovô Coveiro é um mini-conto onde o terror nada tem de sobrenatural, mostrando uma dura realidade de nosso dia a dia. A ficção científica de Snake em seu representante no excelente conto Do Pó ao Pó. Uma maneira original de mostrar a FC brasileira, Snake inspirou-se nos mangás e na literatura japonesa de ficção, criando mundos pós ou pré-apocalípticos, onde a ciência e a magia se mesclam. 
Em sua tríade Metamorfoses, a magia sobrenatural está presente, bem como o Amor, novamente representado em três formas distintas e igualmente belas: Casulo & Mortalha, o amor à natureza e o esplendor da vida que renasce nas asas da borboleta e do anjo; Momento Efêmero, o amor adolescente pela magia do mundo das fadas e entes sobrenaturais; e finalmente, em Crianças de Deus, o amor aos animais, representados pelos pombos, tão injustamente maltratados pelo seres humanos.
Foi um grande prazer ler essa coletânea de Snake, e um privilégio ser a sua prefaciadora. E, tenho certeza, ninguém ficará indiferente a tantas manifestações distintas das emoções mais profundas do coração humano, presentes nos belos contos aqui escritos.

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Capítulo inédito: Prólogo


Eu sou um defunto que se recusa a deitar no caixão, embora essa apatia tente me matar a todo instante. Mas acho que desta vez vai! Quer dizer, não eu que vou pra cova logo de uma vez, mas que essa fase deprimente vai passar e eu finalmente poderei trazer de volta ao público minhas tralhas, inclusive essa daqui, a Asas Negras.

Ainda se lembra?

Um belo dia (belo nada! foi é sacana mesmo!), um fulano gostou tanto, mas tanto de AN que resolveu plagiar! Copiou os 3 primeiros capítulos no FictionPress e publicou como sendo de sua autoria no site Nyah Fanfictions. Uma leitora, contato meu do orkut, achou muito estranho isso e me alertou. Não fosse por ela, esse tal fulaninho plagiador, Aioka (ou coisa que o valha) teria plagiado meu trabalho inteiro e talvez eu jamais percebesse - pois que não me ligava nessas coisas e, ingenuamente, acreditava que ninguém faria isso. O lado bom é saber que a história agradou tanto que o leitor chegou a esse ponto. As denúncias foram feitas, muitas graças aos membros da comunidade orkutiana "Autores Contra O Plágio", e os administradores do site retiram a fic do ar.

Então, tudo certo? Com, pelo menos, uma das partes feliz?

Não.

Isso acabou se tornando um veneno de ação lenta, por mais que eu tivesse tentado manter o otimismo. Sem contar que outros fatores influenciaram e muito nessa minha hibernação criativa.

O importante é saber que, mesmo depois de ter passado mais de um ano, eu não desisti do projeto. E talvez nem conseguisse, mesmo que quisesse. Esse projeto de Hybrida foi concebido em 1997 e, mais de 10 anos depois, eu ainda tive a petulância de ressussitá-lo, mas desta vez dando-lhe uma roupagem literária (já que o projeto inicial era de uma história em quadrinhos).

Voltando ao que comentava no início do tópico, creio que agora essa carroça finalmente sairá do lamaçal e tornará a rodar pela estrada. Se nenhuma catástrofe a mais acontecer na minha vidinha pessoal, creio que dentro de dois ou três meses poderei trazer de volta ao público, isto é, de volta a vocês, a série Hybrida, ou melhor, o romance Asas Negras e, o que será muito bom, finalizado.

Por ora, estou disponibilizando um capítulo inédito, embora ele seja o primeiro capítulo, o prólogo. Um capítulo que serve de alavanca para a trama, pois ele realmente faltava, deixando o verdadeiro primeiro capítulo ainda mais sem graça do que ele é realmente. Passa-se 16 anos antes do tempo presente de AN. Realmente, espero que goste e que ele lhe desperte o interesse de ler o restante.

Assim que eu terminar a revisão de toda a história, pretendo enviá-la para a Clube de Autores e, se alguém quiser, poderá ter a versão impressa - que dará um livrinho bem gordo, rs.


E obrigado por toda essa paciência!

Meu abraço!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sanka - In Memoriam

Sanka - In Memoriam
02/04/1998 - 20/09/2011