quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Asas Negras, Cap. 6 no Fiction Press.


A mata exuberante cobria todo o cenário e as árvores milenares deitavam suas copas e cipós sobre as àguas que vinham da cachoeira. As rochas espalhadas eram recobertas por grossa camada de musgo onde a água não alcançava. De uma enorme rocha que à muito tempo havia despencado da montanha e se aninhou num ponto onde não podia mais rolar, cresciam e se esparramavam longas folhas de samambaia. A luz que rompia a barreira das árvores altas cintilava como estrelas nas águas e folhas e, por vezes, a cachoeira parecia derramar pura luz. Os brilhos se difundiam em profusão pelas copas sempre farfalhantes. A água esmeraldina do rio incindia nas cores dos outros elementos e tudo parecia transpirar verdume.

Dois homens estavam camuflados pelo jogo de sombras e luz esverdeada, em cada margem do rio. O da margem esquerda era Zach, que encarava o outro, sempre com seu porte altivo, os braços cruzados sobre o peito e olhar frio. Suas longas vestes e cabelos bailavam lentamente com o vento intermitente que também fazia espalhar centelhas de águas quase vaporosas.

O outro não mantinha o porte tão altivo como Zach, embora a postura rígida. Seus cabelos brancos e olhos de um azul claríssimo denunciavam sua origem nórdica. O basto cabelo era recortado em camadas e iam até aos cotovelos, presos num rabo-de-cavalo displicente. Suas vestes também se diferenciavam das de Zach, sendo muito simples e sem ornamentos, apenas calças e túnica largas e claras, sob um balandrau sem mangas, preso por uma larga faixa, em tecido rústico.

O nível de poder do rapaz era inferior ao de Zach, principalmente nas condições de sub-existência a que estava restrito, pois ele era um "morto-vivo". Mas, ainda assim, era muito mais forte que a maioria dos seres místicos, pois ele fora, há muito tempo, comandante de um grande exército e portador de grande força psíquica. Ele servia a Zach por conta de uma dívida do passado e, também, graças ao Guardião, ele podia animar seu corpo físico - mantido em estado suspenso de hibernação - quando estava naquele Plano através de Desdobramento.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sanka - In Memoriam

Sanka - In Memoriam
02/04/1998 - 20/09/2011